quinta-feira, 31 de maio de 2012

O sorriso das mulheres da Nicolas Barreau





SINOPSE:


"Para Aurélie Bredin, as coincidências não existem. Jovem, sensível e atraente, é a proprietária de um pequeno e romântico restaurante, Le Temps des Cerises, situado no coração de Paris, a dois passos do Boulevard Saint-Germain.
Naquele pequeno restaurante forrado a madeira, com toalhas aos quadradinhos vermelhos e brancos, o seu pai conquistou o coração da sua mãe graças ao menu d’amour. E foi ali, rodeada pelo aroma do chocolate e da canela, que Aurélie cresceu e onde encontra consolo nos momentos difíceis da sua vida.
Mas agora, magoada pelo abandono de Claude, nem sequer a calidez acolhedora da cozinha é capaz de consolá-la.
Uma tarde, mais triste que nunca, Aurélie refugia-se numa livraria. Um romance, O Sorriso das Mulheres , chama a sua atenção. Quando o folheia, descobre que a protagonista é inspirada nela e que Le Temps des Cerises é um dos cenários principais.
Graças a esta prenda inesperada, volta a sentir-se animada. Decide entrar em contacto com o autor, Robert Miller, para lhe agradecer. Mas isso não é fácil. Qualquer tentativa de conhecer o escritor – um misterioso e esquivo inglês – morre na secretária de André Chabanais, o editor que publicou o romance.
Porém, Aurélie não desiste e quando um dia surge efectivamente uma carta do autor na sua caixa de correio, acaba por daí resultar um encontro bem diferente daquele que tinha imaginado…"

MINHA OPINIÃO:

Que posso dizer deste livro? Se me deixou feliz como o autocolante na capa promete? Bem, nem feliz nem infeliz, foi um livro que me deixou indiferente. Com isto não quero dizer que achei mal empregue o tempo que passei a lê-lo, não é isso, mas para mim trata-se de um romance muito levezinho, com um final totalmente previsível e com o caminho que ai conduz também fácil de adivinhar. Acho que esperava mais, não sei bem o quê mas considero uma leitura levezinha, ideal para levar para a praia ou para o campo em tempo de férias.  O que mais gostei foi o facto de ser passado em Paris, cidade que adoro e tenho muita vontade de voltar a visitar...

quinta-feira, 24 de maio de 2012

DARLING JIM

DARLING JIM



SINOPSE



Darling Jim reúne thriller psicológico, suspense romântico, terror, lendas e contos de fadas. Tudo começa com o aparecimento dos cadáveres de duas irmãs e da tia de ambas, assassinadas numa casa de Malahide. O mistério que envolve a sinistra descoberta parece insolúvel, mas quando Niall, um jovem carteiro, descobre o diário de uma das irmãs e decide fazer uma investigação por conta própria, a verdade começa a vir à luz do dia. Uma história de amor trágica e um bardo dos tempos modernos parecem ter estado na origem dos crimes. Um romance que nos fala dos perigos de nos apaixonarmos pela pessoa errada.



OPINIÃO

Ora aqui está um livro que foi um bocadinho decepcionante para mim. Eu explico... não é que o livro seja mau e que me tenha custado a lê-lo. Também houve circunstâncias que ajudaram à minha média impressão (ter acabado de ler um livro que me tinha enchido as medidas , a super propaganda à volta deste livro   além de opinões muito positivas....).
Embora esteja bem escrito, achei-o morno e um pouco inconsistente. A maneira de contar de contar a histária até poderia ter sido uma ideia boa mas, para mim, não resultou. Achei ainda que tinha muita "palha" personagens pouco caracterizadas e que não faziam falta nenhuma, a parte da fantasia pouco explorada e um pouco metida a martelo, etc.
Não consigo dar mais que três estrelas......

Assutar é o melhor remédio - Phineas e Ferb






Mais um livro dos heróis preferidos do meu filho João Dinis, que ele devorou com felicidade. Este foi o que a fada dos dentes lhe deu, quando caiu/arrancou o 2º dente e já está despachado. Ontem já começou a ler mais um destes heróis, não vai descansar enquanto não os tiver a todos!!!!

quarta-feira, 23 de maio de 2012

O FEITIÇO DA LUA de Sarah Addison Allen


 SINOPSE:

"Emily Benedict vai para Mullaby, na Carolina do Norte, na esperança de pelo menos resolver alguns dos mistérios que rodeiam a vida da mãe. Porém, assim que Emily entra na casa onde a mãe cresceu e trava conhecimento com mo avô, cuja existência sempre desconhecera, descobre que os mistérios não se resolvem em Mullaby, são um modo de vida: o papel de parede muda de padrão para se adequar ao estado de espírito do ocupante do quarto, luzes inexplicáveis dançam pelo quintal à meia-noite e uma vizinha, Julia Winterson, cozinha esperança sob a forma de bolos, desejando não apenas satisfazer a gulodice da cidade mas também reacender o amor que receia ter perdido para sempre. Mas porque desencorajam todos a relação de Emily com o atraente e misterioso filho da família mais importante de Mullaby? Ela veio para a cidade a fim de obter respostas, mas tudo o que encontra são mais perguntas.
Um bolo de colibri poderá trazer de volta um amor perdido? Haverá mesmo um fantasma a dançar no quintal de Emily? As respostas não são o nunca o que esperamos, mas nesta pequena cidade de adoráveis desadaptados, o inesperado faz parte do dia-a-dia."

A MINHA OPINIÃO:

Um livro simplesmente delicioso! Lê-se de um folgo com um sorriso nos lábios. Simpatizei logo com as personagens principais e senti-me rodeada de magia o tempo inteiro. Apenas gostava que existissem algumas explicações para alguns pormenores como porque é que tanta coisa magica acontece naquela terra, não é normal tanto acontecimento no mesmo sitio sem uma explicação plausível... Fiquei fã desta autora e da sua escrita simples e agradável. Sem duvida que vou querer ler outros livros dela!

OUTROS LIVROS A LER DESTA AUTORA:




sábado, 19 de maio de 2012

DIZ-ME QUEM SOU

DIZ-ME QUEM SOU







SINOPSE

Uma apaixonante aventura protagonizada por personagens inesquecíveis, cujas vidas constroem um magnífico retrato da história do século XX. Desde os anos da Segunda República espanhola até à queda do Muro de Berlim, passando pela Segunda grande Guerra e pela Guerra Fria, o novo romance de Julia Navarro transborda de intriga, política, espionagem, amor e traição.




OPINIÃO


Adorei! Acho que foi dos melhores livros lidos este ano...
Um livro muito bem escrito, em que a autora arranja uma maneira muito original de nos contar esta maravilhosa história... É um romance onde a realidade socio-política é retratada magistralmente e onde os personagens nos encantam ou nos causam repulsa. Temos a sensação de estar a viver aquela época difícil, quase ficamos sem ar com algumas passagens.
Um livro que me encheu as medidas e que recomendo vivamente







quinta-feira, 17 de maio de 2012

A viela da duquesa de Sveva Casti Modignani


SINOPSE:

"Nápoles, 1910. Numa das muitas casas pobres da Viela da Duquesa, onde Rosa Avigliano vive com a sua numerosa família, surge de repente uma jovem mulher elegantemente vestida: ela quer que Rosa lhe prepare um feitiço para conquistar o amor do marido. Teresa, a mais velha das crianças Avigliano, fica boquiaberta perante tão extraordinária aparição. Imaginativa e sonhadora, ela gostaria de poder transpor os limites daquelas vielas sem ar e sem luz, onde viu morrer de miséria, de doença e de fome amigos, vizinhos e até um irmão mais novo. Aquela visitante misteriosa encarna aos seus olhos de rapariga tudo aquilo que até ali lhe foi vedado. Mas a bonita desconhecida não é tão feliz como Teresa imagina: a condessa Josepha Paravicini abandonara há alguns meses o seu castelo no Tirol, terra então austríaca, para casar com o príncipe Enrico Castiglia e se mudar para Nápoles, renunciando aos costumes, às pessoas que amava, às paisagens, aos aromas e à sua língua de infância. Tudo isto para vir a descobrir que o marido nunca a amara. Com o destino por cúmplice, nasce entre a princesa e a rapariga do povo uma ligação que as irá manter unidas durante toda a vida. Ambas atravessam o século que há pouco terminou, sofrem duas guerras mundiais, vivem os dramas da ditadura fascista e os tempos difíceis da reconstrução, empenhando-se na luta pelas reivindicações sociais e pela conquista do direito das mulheres à dignidade.


Narrando as histórias pessoais destas personagens, marcadas por tragédias e paixões, Sveva Casati Modignani percorre todo o século XX num romance que exprime os pontos de vista dos humildes e dos poderosos. Este entretecer de vidas privadas e grandes eventos, propicia aos leitores páginas intensas que reconstituem com realismo o espírito de uma época e exaltam a força dos sentimentos e dos ideais. 

 A MINHA OPINÃO:


Tenho gostado até agora de todos os livros que li desta escritora e este foi sem duvida um dos mais bonitos que li dela. Um livro sobre a amizade entre mulheres de diferentes estratos sociais, que atravessa o século XX, focando-se principalmente nos seus 1ºs anos, com todas as convulsões sociais e guerras que existiram. Recomendo sem duvida a quem ainda não leu este bonito livro."


quinta-feira, 10 de maio de 2012

A MECÂNICA DO CORAÇÃO






A MECÂNICA DO CORAÇÃO







SINOPSE

Edimburgo, 1874. Jack nasce no dia mais frio do mundo, com o coração… congelado. A Dr.ª Madeleine, a parteira (segundo alguns, uma bruxa) que o trouxe ao mundo, consegue salvar-lhe a vida instalando um mecanismo - um relógio de madeira - no seu peito, para ajudar a que o coração funcione. A prótese funciona e Jack sobrevive, mas com uma condição: terá sempre de se proteger das sobrecargas emocionais. Nada de raiva e, sobretudo, nada de amor. A Dr.ª Madeleine, que o adopta e vela pelo seu mecanismo, avisa: «o amor é perigoso para o teu coraçãozinho.» Mas não há mecânica capaz de fazer frente à vida e, um dia, uma pequena cantora de rua arrebata o coração - o mecânico e o verdadeiro - de Jack. Disposto a tudo para a conquistar, Jack parte numa peregrinação sentimental até à Andaluzia, a terra natal da sua amada, onde encontrará as delícias do amor… e a sua crueldade.


OPINIÃO

Adorei!
Com a sua escrita fluída, poética e ao mesmo tempo crua, este livrinho conta-nos uma história exótica e maravilhosa...
Recomendo

Sangue Quente de Isaac Marion


SINOPSE:
"R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos.


Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro.


Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa."


MINHA OPINIÃO:
 Gostei deste livro e acreditem que nem sou grande fã de livro de zombies. Desta vez vemos o mundo em ruina pelos olhos de um zombie. E se os zombies afinal não fossem tão desprovidos de sentimentos como sempre se prensou? E se para o mundo em declínio ainda houvesse esperança? E se o amor triunfasse sempre??? Uma história bem engraçada e diferente que nos deixa uma mensagem de esperança em que mesmo quando tudo parece perdido, nunca devemos desistir. Aconselho a todos os amantes do fantástico e não só!

terça-feira, 8 de maio de 2012

Darling Jim de Christian Mork


SINOPSE:

"Darling Jim reúne thriller psicológico, suspense romântico, terror, lendas e contos de fadas num enredo coeso e fascinante. Tudo começa com o aparecimento dos cadáveres de duas irmãs e da tia de ambas, assassinadas numa casa de Malahide. O mistério que envolve a sinistra descoberta parece insolúvel, mas quando Niall, um jovem carteiro, descobre o diário de uma das irmãs e decide fazer uma investigação por conta própria, a verdade começa a vir à luz do dia. Uma história de amor trágica e um bardo dos tempos modernos parecem ter estado na origem dos crimes. Malicioso e irresistível, Darling Jim é um romance que nos fala dos perigos de nos apaixonarmos pela pessoa errada. "

A MINHA OPINIÃO:

Quando este livro foi editado em Portugal e face a tudo o que li acerca dele, de todas as promessas que foram feitas, fiquei logo com muita vontade de o ler. Por isso criei altas expectativas com este livro. Esperava algo novo, diferente, inovador. E gostei, gostei sim, é um livro que está muito bem escrito e que cria um clima de suspense que nos deixa com vontade de saber sempre um pouco mais. Mas a história não me pareceu nada diferente. Um sedutor e contador de histórias que não é tão querido como parece, pessoas traídas e que se vingam, decisões que se podiam ter tomadas e não o foram. Gostei mas acho que esperava mais, muito mais... Mas recomendo a leitura a quem goste de suspense.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Vidro Demónio de Rachael Hawkins





SINOPSE:

Foi por essa razão que foi enviada para Hex Hall, um reformatório para delinquentes Prodigium (bruxas, mutantes e fadas). Mas isso foi antes de ela descobrir o segredo da família, e que a sua paixão escaldante, Archer Cross, é um agente de O Olho, um grupo determinado em eliminar todos os Prodigium da face da Terra. Afinal Sophie é um demónio, um de dois que existem no mundo ¿ sendo o outro seu pai. O pior é que os seus poderes ameaçam as vidas de todos aqueles que ela ama. É precisamente por isso que Sophie decide ir para Londres para a Remoção, um procedimento perigoso que irá destruir os seus poderes. Mas ao chegar Sophie faz uma descoberta terrível. Os seus novos amigos também são demónios, o que significa que alguém os anda a criar com planos para usar os seus poderes para o Mal. Entretanto O Olho está à caça de Sophie, e está a usar Archie para isso. E no meio de tudo isto Sophie ainda tem de lidar com os sentimentos que não deveria ter por Archie. 

MINHA OPINIÃO:


Li este 2º livro da saga Hax Hall porque no meio de tantos livros para teenagers sobre vampiros, anjos, lobisomens, bruxas e afins, achei este diferente. A protagonista é um demónio e está numa escola tipo Harry Potter, sendo que no 2º livro a acção já não decorre lá. No 1º livro havia algum sentido de humor, inerente a toda a situação e que deu graça à história. Neste segundo livro é tudo bem mais sério, a puxar para o sentimento e não achei tanta piada.


Resumindo, foi um livro que li sem grande pressa mas que se lê rapidamente, sendo que apenas fiquei com vontade de ler o seguinte (que penso ainda não ter sido publicado no nosso pais) porque o final foi feito de forma a terem ficado muitas pontas soltas, que apenas serão reveladas no 3º livro. Inteligente da parte da escritora, pois assim temos de comprar o seguinte para a história não ficar pendurada... e confesso que estou a ficar farta de trilogias, prefiro apenas um livro e se gostar da escrita, irei ler mais coisas de certeza.


Já agora, não gosto nada da capa que escolheram para a edição portuguesa, prefiro esta aqui...