terça-feira, 26 de maio de 2009

ACABEI DE LER


Sinopse

A Estrada

Mccarthy, Cormac

Esta obra foi escolhida pelo Bookclub Oprah Winfrey. "A Estrada" é a história verdadeiramente comovente de uma viagem, que imagina com ousadia um futuro onde não há esperança, mas onde um pai e um filho, "cada qual o mundo inteiro do outro", se vão sustentando através do amor. Impressionante na plenitude da sua visão, esta é uma meditação inabalável sobre o pior e o melhor de que somos capazes: a destruição última, a persistência desesperada e o afecto que mantém duas pessoas vivas enfrentando a devastação total.





A minha opinião

Gostei muito!
É um livro triste, sem esperança, onde mesmo os momentos de amor e afecto são extremamente melancólicos. É um caminho percorrido pela sobrevivência física e mental. Tem uma linguagem simples e mantem-nos sempre na expectativa do que poderá vir a acontecer.

sábado, 23 de maio de 2009

Marley & eu

Este livro foi-me oferecido pelo meu afilhado mais velho no Natal de 2007. Confesso que olhei para ele e pensei que ultimamente é moda escrever-se livros sobre cães e gatos, por isso não me prendeu a atenção assim muito.

A meio do ano de 2008, andava eu a ver o que ia ler, olhei para este livro e pensei em ver se afinal era giro. E olhem que foi uma surpresa agradável. Não parei mais de o ler e em pouco tempo tinha-o lido de uma ponta à outra. É um livro leve, que eu considero bem escrito e que me vez rir sozinha quando estava na sala de espera do médico, fazendo com que toda a gente olhasse para mim e pensasse que eu era louca. Por isso recomendo, como um livro agradável de se ler, sem pretenções de o seu escritor ganhar um prémio nobel.


"Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.
Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos.
A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios."

sábado, 16 de maio de 2009

Livros comprados na Feira do Livro

2 vezes fui à Feira do Livro de Lisboa. Como esta acaba já no próximo domingo, parece-me que não devo voltar lá. Na 1ª vez que lá fui comprei livros para o meu menino, mas a 2ª vez foi dedicada a mim própria. Aqui vão os 2 livros que comprei (sim, comprei só 2, mas fiquei feliz :)



"Melanie Stryder recusa-se a desaparecer.
O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os Humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual. Quando Melanie, um dos poucos Humanos "indomáveis", é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a Alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente. Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada – Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam. Nómada esquadrinha os pensamentos de Melamie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões, do home por quem está apaixonada - Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam."

Andava mesmo com vontade de compras este livro, que é um belo de um calhamaço mas que mal posso esperar para ler. Depois conto o que penso deste livro.



"Estamos no virar do século XIX em Congonhas do Campo. Pereira, um antigo jornalista de origem portuguesa, revisita as suas memórias, que percorrem todo o conturbado período da segunda metade do século. Através do relato da sua viagem, Pereira, que deixara Paris com o seu grande amigo e companheiro Pierre, leva-nos a conhecer o Brasil em guerra com o vizinho Paraguai, no período mais decisivo da sua História. Uma guerra sangrenta que o Brasil trava ao lado da Argentina e do Uruguai e que, para Pereira e Pierre, será o momento decisivo das suas vidas. É também a guerra pelo espaço vital das populações índias que, humilhadas pela acomodação forçada às regras e vivências dos colonos, tentam recuperar a sua Terra Mítica onde o Mal não existe. É ainda a guerra travada por Pierre para se definir a si mesmo: índio, como o seu povo, ou europeu, tal como foi criado? Levado em criança por Auguste de Saint' Hillaire do Brasil para França, descobre, já adulto, nas feições de dois índios presos, a chave para as suas raízes nunca explicadas. Raízes que vai encontrar nesse cruzamento do Rio da Prata onde brasileiros e paraguaios morrem aos milhares e os índios guarani lutam por uma terra onde possam de novo viver livres e em paz. Da França à Argentina, do Brasil ao Paraguai, do sertão nordestino aos planaltos do Sul do Brasil, Pereira relata-nos de uma forma empolgante e quase cinematográfica as grandes transformações que definiram a América do Sul. Pelo caminho, encontra o amor perfeito e Pierre a pátria a que, junto dos seus, pode chamar sua. Baseado em factos verídicos e personagens reais, "O Rastro do Jaguar" é um fresco dos intensos choques culturais e sociais que marcaram o século XIX e a relação dos europeus com as suas antigas colónias agora independentes."

Mais um livro que eu tinha debaixo de olho à algum tempo. Dois livros de estilos diferentes mas que acredito serem bem interessantes à sua maneira. Já alguém leu algum destes? Que acharam?

Boas leituras

quarta-feira, 13 de maio de 2009

A minha prenda do Dia da Mãe

Sabendo o meu filho que eu sou uma apaixonada por livros, foi ele que resolveu e disse ao pai qual a prenda que me ia dar no Dia da Mãe, além dos miminhos que tinha feito na escola: um livro.

E não era um livro qualquer, era um livro escolhido por ele. Entrou no hipermercado e foi direitinho à banca dos livros. E escolheu o livro que me queira oferecer e que ele chamou de "O livro da babinha vermelha"... Foi este o escolhido:



Sinopse

"Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças…

Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita – porque é – mas acontece que Sookie tem um certo “problema”: consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável. Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro. Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana.

Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobre-se que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção?"

Bem, pelos vistos esta é a ideia que o meu filho tem de mim, alguém que gosta de livros fantásticos e olhem que ele não se engana, gosto imenso de filmes e livros deste género. Este livro já inspirou uma série com bastante sucesso e que penso que passa num dos canais por cabo mas que eu confesso nunca ter visto. Mas mal posso esperar para acabar os livros que estou a ler para começar este. Já alguém leu? Gostaram?

terça-feira, 12 de maio de 2009

12 de Maio de 2009

Olá!!
Hoje venho só para as apresentações....
Eu sou a tal "louca por livros e afins" que espera dar e receber muitas e boas contribuições neste bolg...
Espero cá voltar depois da minha segunda visita à feira do livro e deixar aqui as minhas impressões e a minha lista de compras pois não me devo aguentar sem comprar nenhum livrinho.....

segunda-feira, 11 de maio de 2009

79ª Feira do Livro de Lisboa

Sempre me lembro de visitar a Feira do Livro de Lisboa. Desde criança, ainda antes de saber ler e escrever, já o fascinio pelos livros me acompanhava. Os meus pais tinham muito pouco dinheiro mas compravam-me sempre 1 ou 2 livros, tal era a minha paixão. E podiam ser com bonecos, muitas letras, para pintar ou para recortar (lembra-se daquelas bonecas de papel que tinham roupinhas para vestir??? Eu adorava...).

Nunca perdi uma Feira do Livro. Uns anos melhor, outros pior, seja em que sitio for, lá estou eu caida.

Posso nem comprar muitos livros, pois a vida está má e eu tenho montes deles para ler lá em casa, mas o facto de estar no meio deles, o cheio a livros novos, faz-me sentir bem.

Quando era miuda, além de ser médica queria ter uma livraria, para poder ler nos tempos livres. Bem, parece que os meus desejos não se realizaram, mas gosto de passear pelas livrarias e papelaria e apreciar os novos livros que por ai anda.

E como tinha pensado fazer um blog sobre esta minha paixão, os livros, que melhor altura para o iniciara do que a Feira do Livro?


Por isso aqui está o meu novo blog. E para que ele seja muito activo, vou colocar aqui também os livros do meu filhote. E vou contar também com a colaboração de uma amiga que ainda é mais louca por livros que eu, algo que eu nunca imaginei ser possivel.

Por isso bem vindos ao nosso blog, dos Livros dos Pereira's, porque as contribuições são mesmo de pessoas que tem o mesmo apelido. E espero que nos visitem muitas vezes com ideias, sugestões de leitura e critas também.

Boas leituras